Capa

Aplicativo "Alívio Mulher" informa sobre as dores e doenças tidas como femininas

Gratuito, o app traz 21 doenças e aproximadamente 4 mil questões, que educam e auxiliam as mulheres, paralelamente ao tratamento médico. A versão em inglês será lançada na semana do Dia Internacional da Mulher

01.03.2021  |  722 visualizações

São Paulo, 1 de março de 2021 – Estudos comprovam que as mulheres são mais acometidas por dores crônicas do que os homens e, também, por algumas doenças específicas, cujos sintomas e sinais passam, às vezes, despercebidos e nem sempre são levados a sério pela família ou até por uma equipe médica. Pensando nisso, foi criado o aplicativo Alívio Mulher, jogo educativo digital sobre doenças e dores tidas como femininas, que visa informar de forma lúdica, tirar algumas dúvidas e até auxiliar em algum diagnóstico, antes mesmo de o paciente consultar um especialista. O app é indicado a pacientes no geral, estudantes de medicina e profissionais de saúde e está sendo relançado em 2021 com mais doenças, na Semana do Dia Internacional da Mulher (8 de março). A grande novidade é que o projeto será ampliado para os países de língua inglesa e impulsionado primeiramente na América do Norte.

Além da Endometriose, Cefaleia, Síndrome do Intestino Irritável, Fibromialgia, Dores Neuropáticas, Artrite Reumatóide, a nova versão do aplicativo traz outras como Cistite Infecciosa, Cistite Intersticial, Síndrome do Ovário Policístico e sobretudo Distúrbios do Sono. Um total de 21 doenças e aproximadamente 4 mil questões/afirmações foram levantadas por meio de uma apurada pesquisa com base em estudos e publicações nacionais e internacionais.

O sucesso do app fez o pesquisador e escritor Julio Troncoso lançar, agora, a versão em inglês (Women, Pain & Mind), que faz parte de um projeto para impulsionar para outros países, começando pelos Estados Unidos. “Nos últimos meses foram mais de 31 mil downloads. Não há outro aplicativo comparável nas duas plataformas (Google e Apple) no mundo. Nos países de língua inglesa a informação sobre saúde é muito mais acessada na web do que no Brasil”, ressalta o autor que é PhD em Comportamento pela Cornell University (EUA), membro da Sociedade Brasileira para o Estudo da Dor (SBED), da Association for Behavioural and Cognitive Therapies (ABCT) e do World Institute of Pain (WIP).

Julio destaca o apelo educacional do app “Alívio Mulher”. “A intenção é colocar na palma da mão da mulher que sofre de dores persistentes, de desconfortos relacionados a estas 21 doenças, informações seguras. Desta forma, ela obtém tranquilidade, pode ter um autogerenciamento da própria saúde o que poderá facilitar o diagnóstico e o tratamento médico”, explica.

Pedro Felipe Pizolato D'Abruzzo, especialista em marketing digital encarregado de impulsionar o aplicativo na América do Norte, explica: "A análise do mercado americano revelou uma clara demanda por informações sobre saúde da mulher e especialmente doenças femininas crônicas. Isso significa que, em breve, vamos reduzir o custo por visitante e assim viabilizar o projeto.”

Idealizado por Julio, o aplicativo foi criado em parceria com a Overtime Studios e permite a qualquer pessoa aprender de forma lúdica. É possível acessar as informações isoladamente ou jogar simultaneamente com mais uma pessoa. Cada acesso a uma das afirmações leva em torno de 15 segundos, daí é preciso escolher se a questão é Verdadeira ou Falsa e a resposta correta aparece em seguida, acompanhada de uma explicação científica. Acertos e erros significam avançar ou retroceder em um tabuleiro virtual, com o número de casas dado aleatoriamente por uma roleta. O “Alívio Mulher’ está disponível gratuitamente para download nos sistemas IOS e Android (vídeo ilustrativo https://dorcronica.blog.br/aplicativos/alivio-mulher/).

Projeto sobre conscientização de Dor Crônica - Vale ressaltar que todos os projetos de Julio convergem para um foco: ajudar a construir uma conscientização sobre Dor Crônica no Brasil, entre pacientes e profissionais de saúde. Um dos motivos de ter criado o Dor Crônica – O Blog (https://dorcronica.blog.br), projeto filantrópico de educação em dor no Brasil que reúne artigos, posts, e-books, vídeos, questionários médicos, aplicativos, cartuns, lâminas pedagógicas e outros conteúdos de redes sociais. Pelo fato de o blog armazenar muitos recursos educacionais sobre o assunto, diversos artigos foram traduzidos para o inglês e espanhol, devido a muitos acessos de pessoas de outros países.

Sobre Julio Troncoso – Estudioso da área de dor, o criador do Dor Crônica – O Blog, já lançou 10 e-books e dois aplicativos relacionados à esta temática. Após sofrer por 25 anos de dor cervical, passou a se dedicar à pesquisa sobre dor crônica, e desenvolveu uma estratégia de vida e um tratamento multifatorial capaz de controlá-la. Troncoso é um pesquisador profissional e o fato de falar quatro idiomas facilitou interpretar, compilar e analisar as mais diversas pesquisas realizadas no mundo sobre a dor feminina e o viés de gênero na saúde, e trazer como resultado o e-book ‘O Paradoxo de Eva’, juntamente com o aplicativo gratuito ‘Alívio Mulher’ e também o ‘Alívio Coronavírus, terceiro aplicativo desenvolvido por Troncoso.

Mais informações no:  https://dorcronica.blog.br, Facebook:  @dorcronicablog, Instagram: @blogdorcronica // Linkedin: blogdor e Canal no Youtube: Blog Dor Crônica

Informações à Imprensa:
Mércia Suzuki – mercia@tudoemcomunicacao.com.br – cel.: 11 99705-7720

Deborah Ferreira – deborah@tudoemcomunicacao.com.br - cel.: 11 97252-2360
www.tudoemcomunicacao.com.br

Leia também...
08.03.2021

Desenvolvida pelo projeto filantrópico Dor Crônica - O Blog, em parceria com a Faculdade de Medicina de Jundiaí (FMJ), a pesquisa visa reafirmar o que dezenas de estudos internacionais já provaram: existe preconceito com relação à dor feminina